N2, a Estrada mais longa


A Estrada mais longa

A origem da EN2 (ou N2) perde-se no tempo. Sabe-se que muitos dos seus troços já eram no passado vias romanas.

Naturalmente ao longo do tempo estas vias foram sendo ligadas umas às outras, sendo que já no final do século XIX a denominada Estrada Real já era um esboço da Nacional 2.

Mas apenas a partir de 1930 por ordem do Estado Novo nasce a vontade de criar uma estrada que ligasse o país de uma ponta à outra pelo seu centro.

A obra finaliza em 1945 com a classificação a Estrada Nacional nº 2 através do Decreto Lei 34:593 de 11 de Maio de 1945.

A estrada conta actualmente com 738,5km de extensão (originalmente 739,3km) sendo a de maior extensão do país.
Liga Portugal de Norte a Sul, iniciando em Chaves (?) e terminando em Faro (?).

Atravessa:

  • onze distritos (Vila Real, Viseu, Coimbra, Leiria, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Évora, Setúbal, Beja e Faro)
  • oito provincias (Trás-os-Montes e Alto Douro, Beira Alta, Beira Litoral, Beira Baixa, Ribatejo, Alto Alentejo, Baixo Alentejo e Algarve)
  • 4 serras (?Caldeirão)
  • 11 rios (?)
  • 32 concelhos (Chaves, Lamego, Vidago, Sertã, Vila de Rei, Montemor-o-Novo, Almodôvar, São Brás de Alportel, Loulé, Faro)

Pelo seu traçado (embora a uma muito menor escala) é muitas vezes comparada com a Ruta 40 (5224km, Argentina) ou a Route 66 (3939km, EUA).

Em 2003, o troço que liga Almodôvar e São Brás de Alportel (Alentejo) recebe a classificação de Estrada Património pelo elevador interesse do património que a envolve

A 26 de Novembro de 2011 a Epaços Sonoro organiza um passeio aberto a motociclistas denominado de "N2 a mais longa estrada" com o desafio de percorrer a nacional de ponta a ponta num só dia.

Ao longo dos anos o roteiro tem vindo a ganhar notoriedade junto dos motociclistas e em Novembro de 2016 é criada a Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2.
Esta associação que engloba 33 municípios entre as cidades de Chaves a Faro tem por objectivo juntar esforços para a promoção do roteiro e unir os diversos troços desclassificados da antiga estrada nacional.

A imponente Ponte Salazar sobre o rio Mondego na Foz do Dão (Santa Comba Dão) fazia parte do traçado original da N2. Aí estabeleciam-se os limites dos concelhos de Santa Comba Dão, Penacova e Mortágua (que divide os distritos de Coimbra e Viseu e Beira Litoral da Beira Alta).
A ponte foi submersa pela construção da Barragem da Aguieira e o trajeto hoje em dia efetua-se pelo paredão da barragem.

O quilómetro 500 situa-se à saída da aldeia de Ciborro (Montemor-o-Novo, Alentejo) estando nesse local junto ao marco uma placa que identifica o roteiro (Associação de Municípios da Rota da Estrada Nacional 2).