Rota Berber


Um portuense em África

Dia 01, Lisboa. Perto das 4h00 estava a chegar ao posto de abastecimento do Fogueteiro na A2. A tralha tinha sido arrumada de véspera, mesmo assim demorei a carregar a bagagem na “burra”, pelo que quando cheguei no local já se encontrava a dupla de Ruis (Barradas e Benedito) a postos... Continuação


Ponte de Deus a pé

Dia 02, Arkchour. O Benedito tinha-se esquecido de desarmar o alarme do relógio de pulso, de modo que soou cerca de uma hora antes da hora que tínhamos planeado acordar. Já se sentia a luz do Sol a entrar pelas janelas do nosso quarto, e passei a hora seguinte a r... Continuação


A cidade azul

Dia 02, Chefchaouen. Finalmente, encetámos a descida de regresso ao estacionamento. Um trilho estreito a serpentear pela vegetação, a fazer com cuidado. O Mustafá seguia à nossa frente e por uma vez por pouco não foi parar lá abaixo. sempre boas vistas muita vegetação região lindíssima o nosso ami... Continuação


As almôndegas do Aziz

Dia 3, Moulay Idriss. Mais uma manhã soalheira no Caiat. Levantámo-nos, higiene habitual e seguimos para o delicioso pequeno-almoço. Mesmo local, na esplanada virados para o vale. Depois do estômago aconchegado, altura de pagar a conta, despedidas e seguir estrada fora em direcção a Fés. Agradecemos a recep... Continuação


Os estupores dos guias...

Dia 03, Fés. Voltámos à estrada. A saída de Volubilis foi curiosa, pois o GPS fez-nos repassar pela estrada panorâmica de Moulay Idriss, mas em sentido contrário. A vista era boa, mas o troço não era particularmente simpático de fazer (piso estourado e cheio de lixo).... Continuação