Serra adentro


Dia 2, Sierra de Grazalema

Acordámos, rotina da manhã e descida para tomar pequeno-almoço, que seria servido num café, na porta ao lado do hotel. Decoração tradicional e típica com uma série de fotos antigas de Arcos penduradas na parede. Café com “leche”, tostada e um sumo de laranja se faz favor.

Despachados, saímos do hotel para ir buscar as “burras” que tinham ficado em descanso na garagem. Fomos saldar as contas à recepção e com o tipo do café que para além de 1,80€ acordado por café e torradas conseguiu nos levar mais um euro e picos extra pelo sumo de laranja. Tudo bem, 3€ e tal está ainda em muito boa conta para pequeno-almoço.

Carregámos as malas e saímos da cidade. O céu estava totalmente nublado sem ameaçar chuva. Está certo que não iríamos ver o Sol hoje, mas pelo aspecto também a água não nos faria companhia. Ainda antes de sair de Arcos, paragem no miradouro exterior da cidade que proporciona a típica foto de postal. Vale a pena fazer a despedida por aqui.

Lubrificaram-se as correntes e seguimos até ao primeiro posto para atestar depósitos. Tudo pronto, e siga serra acima! Atravessámos El Bosque e a estrada começava a serpentear. Em nosso redor uma magnífica paisagem de montes e vales. Primeira paragem rápida em Puerto de Boyar.

Logo de seguida descida a Grazalema para tirar umas magníficas fotos deste Pueblo escondido no vale.

Voltámos atrás e subimos até Puerto de las Palomas. Aí desligámos as Tiger e subimos ao miradouro.

Daqui consegue se ver a estrada ziguezagueante que iríamos ter pela frente.